Planeta Sustentável

Your IP and Google Map location

sábado, 14 de março de 2009







Kefir ou Tibicos


O KEFIR é um complemento e enriquecedor alimentar probiótico, com valores e empregos terapêuticos de relevante abrangência que vão além do mero uso na alimentação básica. Consiste em um conjunto de microorganismos vivos que condicionam uma cadeia de simbiose ente si e as células do organismo humano. São amigos da vida humana e grande aliados no combate de um número amplo de enfermidades e disfunções.


Possuem a aparência de “grãos” que variam de tamanho, aproximadamente 3 a 7 milímetros e de textura plástica, opaca, ligeiramente transparente que pode ser de coloração branca ou amarelada. Não se trata de algo desenvolvido por pesquisas de laboratório, foi por séculos um segredo étnico. Estudado por pesquisadores ocidentais no decorrer do século XX, vem se popularizando mundialmente desde 1999 com maior intensidade. E há uma forte tendência para que ocupe papel de destaque no século XXI. Atribui-se ao uso diário do kefir a famosa longevidade e saúde dos habitantes das montanhas russas do Cáucaso que são os únicos a alcançarem a idade de até 120 anos gozando de total saúde.

Trata-se de uma cultura de fácil utilização caseira, sua exploração industrial, não tem sido possível até o presente momento e as tentativas comerciais que se encontram no mercado e presentes em apenas alguns poucos países, colocam em circulação um similar com propriedades reduzidas e incompletas. É possível a sua exploração artesanal. Na Rússia 70% dos laticínios são a base de culturas de kefir.

É conhecido também como um elemento da ecologia corpórea por promover um eco sistema orgânico dentro do corpo com total equilíbrio. Seu emprego diário alimentar e terapêutico varia em quantidade de acordo com a finalidade e especificação. Não possui efeitos colaterais nem desenvolve intolerância, pode ser consumido em veículo líquido, água, sucos, leite de vaca, cabra, búfala, ovelha, leite de coco, de soja, queijos e receitas culinárias. Há vinagres balsâmicos e comuns desenvolvidos a partir da cultura do kefir. Crianças com intolerância ao leite comum podem assimilar o kefir lácteo e por ser algo caseiro é inúmeras vezes mais barato do que as alternativas à venda.

É chamado de matriz os grãos que formam o produto a ser consumido, o resultado da inoculação por grãos de kefir pode ser chamado de cultura mãe, também serve para obter a inoculação de leite e sucos, há uma diferença grande entre os grãos de kefir e a fermentação derivada de seu produto. Esta última não é capaz de produzir a chamada isca para um novo kefir ou produto.

MODO DE PREPARO DO KEFIR: Kefir pode ser preparado com água ou leite. Para o uso de apoio em terapias emprega-se uma quantidade maior do que como complemento na alimentação básica e para tal a água é mais indicado.

EM ÁGUA: Adicione de 2 a 4 colheres de sopa com grãos de kefir em um litro de água mineral. Coloque 3 colheres de sopa de açúcar mascavo, rapadura moída (rapadura só em caso de encontrar outros produtos, ela pode degenerar a cultura), ou melado de cana. Mantenha uma boa higiene no preparo. O recipiente pode ser de vidro, inox, ou plástico de boa qualidade. Tampe o recipiente para evitar a presença de impurezas, ciscos, poeira e insetos, mas deixe uma saída de ar, pois na fermentação haverá a expansão de gás carbônico e se for hermeticamente fechado poderá explodir, cubra com pano e prenda-o com um elástico. Deixe em temperatura ambiente durante 10 a 40 horas, lembre que os dias mais quentes aceleram a cultura e os dias frios retardam. Dependendo da finalidade ou gosto o tempo de fermentação da cultura varia.

Coe e armazene em recipiente igual ao anterior. Nunca utilize alumínio em nenhuma das etapas. Os grãos se multiplicam com rapidez e devem ser reaproveitados para uma nova cultura após terem sido lavados em abundante água corrente e utilizados para a importante disseminação comunitária, lembre-se de sua preciosidade. Os grãos possuem valor individual, familiar e coletivo, são bons para nos ajudar individualmente e coletivamente.

Os grãos que ficarem estacionados na superfície são matéria morta e devem ser descartados.

NO LEITE: O procedimento é igual ao da água, com a diferença de que o leite deve ser morno ao iniciar a cultura. Leite pasteurizado pode ser empregado. É aconselhável que se tenha sempre em mãos uma cultura na água também, pois o leite é um produto que vem sendo adulterado com substâncias químicas desde a alimentação da vaca até o seu acondicionamento e com o tempo a cultura de kefir pode sofrer alterações. Não há necessidade de se adicionar açúcar mascavo ou equivalente ao leite, ele já tem o seu açúcar próprio que conhecido pelo nome de lactose. A lactose é consumida e transformada pela cultura e torna o leite enriquecido e assimilável por aqueles que possuem intolerância à lactose, adultos e crianças até da mais tenra idade, como bebes, por exemplo. O sabor é muito palatável.

MODO DE CONSUMO DO KEFIR: Tem uso interno e externo. O uso externo é indicado para problemas cutâneos como acne com incrível eficácia e para a manutenção e regeneração da pele. No uso contínuo e diário, com 300ml a 500ml (meio litro) já se consegue bons resultados e benefícios. Para a maioria dos empregos terapêuticos aconselha-se a ingestão de kefir feito com água na quantidade aproximada de 1 litro por dia e dois litros em casos graves de anemia e para uma intensa desintoxicação orgânica. É recomendada a ingestão diurna do kefir, após o por do Sol a interação química com o corpo não é das melhores e deve ser evitada. Não comemos os grãos de kefir, mas sim ingerimos a parte líquida de fermentação da cultura. Pode ser refrigerado, misturado na base de 50% nos sucos de frutas. Kefir com mel e guaraná em pó é um tônico geral maravilhoso. Os produtos lácteos do kefir podem ser adicionados a frutas, utilizados em receitas variadas, mas sempre consumido cru. O uso de chás medicinais para a fermentação desta cultura traz bons resultados.

ARMAZENAMENTO: Após coado, o líquido resultante da fermentação da cultura deve ser conservado em refrigeração, mesmo quando consumido na forma de queijos. A duração de seus produtos vai até no máximo três dias, mesmo sob refrigeração. Os grãos, após lavados e secados devidamente à sombra em temperatura ambiente, podem ser mantidos refrigerados a 4°C ou liofilizados por congelamento. As formas comerciais de kefir contém apenas uma parcela de seus componentes e o mais conhecido é o kefiran. O armazenamento do kefir tem sido a maior barreira para a sua ampla comercialização. Até mesmo as matrizes vendidas por correio no exterior não são o verdadeiro kefir por serem apenas elementos parciais do kefir, assim como em yoga, a fonte de aquisição é um fator fundamental em sua eficiência e garantia. Os grãos verdadeiros são adquiridos de pessoa a pessoa, pessoalmente e com uma corrente de bons fluídos, da qual o kefir é apenas mais um componente. Mantenha sempre uma reserva de grãos na geladeira e a outra no congelador, sob refrigeração duram uns dias e congelados um mês com segurança. Tal medida garantirá a disponibilidade de isca caso a cultura em mãos se danifique ou se perca.

BENEFÍCIOS DIETÉTICOS E TERAPÊUTICOS: O kefir é tido como um ótimo regulador do peso. A associação simultânea de kefir com jejum é um desastre, o kefir atua como um enzimático poderoso e acentua amplamente o anabolismo, ou seja a assimilação de nutrientes, isto faz com que seja necessária a utilização de comida normalmente. Para os que gostam de jejuar o uso nos dias de jejum pode ser suspenso. Se alimentar só de kefir é uma atitude errada e contra indicada. Um grande restaurador da vitalidade e da disposição física, mental e emocional é o nosso amigo kefir.

Se diz que o kefir é uma bênção para o nosso século porque é um auxiliar vital e importante contra diversos tipos de disfunções e moléstias que são típicas de nossos dias, por exemplo: Ajuda a combater os males contraídos por irradiações, exposições a monitores de vídeo, na desintoxicação de poluentes tóxicos, etc. Combate distúrbios nervosos, a ansiedade e a insônia, reduz o colesterol e regulariza a digestão, restaura rapidamente a micro flora intestinal, ótimo para quem se submeteu a longos tratamentos com antibióticos. Na Rússia e na Alemanha o uso em hospitais psiquiátricos tem obtido nobre respeito. Promove uma absorção orgânica muito maior de sais minerais e vitaminas, principalmente a vitamina B12, ajudando nos problemas de desnutrição. Auxilia a absorção de proteínas.

Tem sido usado no tratamento de pacientes que sofrem de AIDS. Aumenta a imunidade em grande escala. Tem colaborado no tratamento de herpes, câncer e síndrome de fadiga crônica. O uso regular de kefir pode ajudar a remover todo tipo de desordem do aparelho digestivo. A purificação orgânica que promove auxilia a obtenção de um eco sistema interno perfeito para a saúde e para a longevidade. O kefir de 12 horas de fermentação produz efeito laxativo no intestino e o de 40 horas de fermentação prende o intestino.

Kefir pode ser usado nos seguintes casos: Desequilíbrios emocionais e de origem nervosa. Erupções cutâneas. Problemas renais e da bexiga. Anemias. Problemas respiratórios. Alergias. Disfunções hepáticas. Diarréia. Prisão de ventre. Problemas cardio-vasculares (infarto e arteriosclerose). Reumatismos. L.E.R. Tumores. Doenças do estômago, úlceras pépticas e duodenais, gastrite. Digestivo, não produz intolerância ou efeitos colaterais. Em doenças graves e prolongadas deve ser tomado abundantemente três vezes ao dia meio litro por vez.

Para praticantes de yoga o seu consumo de até meio litro antes das práticas é recomendado. O uso prolongado auxilia na concentração mental. Os efeitos terapêuticos e espirituais da yoga e do kefir acentuam-se quando combinados. O corpo sutil energético de ser humano, os chakras e nadis, ou meridianos são regularizados e harmonizados, ganhando um efeito tonificante. O odor do corpo muda para melhor e o magnetismo pessoal é aumentado. Por beneficiar o chakra do plexo solar (manipur) o praticante adquire prosperidade acentuada e muita saúde, física, mental e emocional. O condicionamento físico é aumentado. Os benefícios de se consumir kefir diariamente são incalculáveis!

Para bebes a sua colaboração no desenvolvimento de um aparelho digestivo saudável é vital. Kefir é rico em vitamina B12, B1 e vitamina K. É uma fonte excelente de biotina, a vitamina B que aumenta a assimilação das outras vitaminas do complexo B.

INICIANDO O USO DO KEFIR- Não comece com quantidades elevadas. Experimente meio copo, uns 100ml, no primeiro dia e veja como se sente neste dia, avalie a sua aceitação digestiva no dia seguinte e só aumente a quantidade aos poucos e gradativamente, em um mês já se pode ingerir um litro e assim aumente mais aos poucos, conforme a sua finalidade. O aumento excessivo de gases intestinais é indício de dose muito elevada. As vezes um mês sem kefir pode ser bom para esperar um melhor momento orgânico para eliminar efeitos de gases persistentes. Bom senso e auto observação a alterações radicais no corpo devem ser levados em conta.


....................................................................................................................................................


Kefir de Água

KEFIR

KEFIR

Kefir é uma bebida probiótica do Cáucaso,
obtida pelo
leite fermentado por uma colônia de lactobacilos e leveduras . Forma-se então os grãos de kefir.
Os habitantes do Cáucaso conhecem o
Kefir há muito tempo.
Bebem
Kefir em vez de água e comem Kefir desde a infância.
Entre eles, pessoas com mais de 100 anos de idade
não são uma raridade.

O professor Dr. Henschlikow, dedicou grande parte de sua vida ao estudo do Kefir e observou seu efeito curativo para problemas do estômago e da vesícula, anemia, eczemas, trombose, diarréia, prisão de ventre, pressão alta e hepatite. O Kefir evita a deterioração de resíduos no intestino e acelera a convalescença. Pode até servir de substituto do leite materno.

Colocamos os grãos do Kefir (cultura mãe) num vidro com leite e deixamos descansar a uma temperatura de 18ºC a 20ºC durante 12 até, no máximo, 40 horas. Conforme o tempo de fermentação, o leite engrossa mais ou menos e produz um efeito diferente.

Para ¼ de litro de leite, precisamos de um volume de grãos de kefir correspondente ao tamanho de uma noz. Sobre os grãos, despejamos leite morno (aproximadamente 20ºC), sem nata. Fechamos o vidro hermeticamente. Conforme a necessidade, os vidros ficam de 12 até, no máximo, 40 horas descansando no armário. O vidro com Kefir não pode ser guardado na geladeira, nem ficar exposto à luz. Precisa ser guardado no armário. Entretanto, o líquido coado, sem os grãos, pode ser guardado na geladeira.

Antes de usar o Kefir pronto, agitamos o conteúdo do vidro e coamos (a peneira não deve ser de metal). Os grãos de kefir que ficaram na peneira são devolvidos ao vidro e novamente regados com leite

O Kefir precisa dos mesmos cuidados que a carne crua, pois deteriora com a mesma facilidade. O leite precisa ser fresco, nunca azedo. Os grãos de kefir não podem ser guardados sem leite, senão morrem. Seco, isto é, sem leite, o Kefir conserva-se somente durante 48 horas. Após este período, ele se decompõe. Forma-se um líquido em que bóia uma massa que não pode mais ser usada.

O Kefir pode ser tomado diariamente. Em caso de doença grave, deve-se tomar até um litro por dia.

Pode também ser usado no lugar do creme azedo, para tempero de saladas e molhos.

Observe:
Kefir de 12 horas provoca boa digestão
Kefir
de 36 horas provoca prisão de ventre


.......................................................................................................................................................................

O KEFIR é um complemento e enriquecedor alimentar probiótico, com valores e empregos terapêuticos de relevante abrangência que vão além do mero uso na alimentação básica. Consiste em um conjunto de microorganismos vivos que condicionam uma cadeia de simbiose ente si e as células do organismo humano. São amigos da vida humana e grande aliado no combate de um número amplo de enfermidades e disfunções. E um iogurte poderoso e muito benéfico a nossa saúde.

Possuem a aparência de “grãos” que variam de tamanho, aproximadamente 3 a 7 milímetros e de textura plástica, opaca, ligeiramente transparente que pode ser de coloração branca ou amarelada. Não se trata de algo desenvolvido por pesquisas de laboratório, foi por séculos um segredo étnico. Estudado por pesquisadores ocidentais no decorrer do século XX, vem se popularizando mundialmente desde 1999 com maior intensidade. E há uma forte tendência para que ocupe papel de destaque no século XXI. Atribui-se ao uso diário do kefir a famosa longevidade e saúde dos habitantes das montanhas russas do Cáucaso que são os únicos a alcançarem a idade de até 120 anos gozando de total saúde.

Trata-se de uma cultura de fácil utilização caseira, sua exploração industrial, não tem sido possível até o presente momento e as tentativas comerciais que se encontram no mercado e presentes em apenas alguns poucos países, colocam em circulação um similar com propriedades reduzidas e incompletas. É possível a sua exploração artesanal. Na Rússia 70% dos laticínios são a base de culturas de kefir.

É conhecido também como um elemento da ecologia corpórea por promover um eco sistema orgânico dentro do corpo com total equilíbrio. Seu emprego diário alimentar e terapêutico varia em quantidade de acordo com a finalidade e especificação. Não possui efeitos colaterais nem desenvolve intolerância, pode ser consumido em veículo líquido, água, sucos, leite de vaca, cabra, búfala, ovelha, leite de coco, de soja, queijos e receitas culinárias. Há vinagres balsâmicos e comuns desenvolvidos a partir da cultura do kefir. Crianças com intolerância ao leite comum podem assimilar o kefir lácteo e por ser algo caseiro é inúmeras vezes mais barato do que as alternativas à venda.

É chamado de matriz os grãos que formam o produto a ser consumido, o resultado da inoculação por grãos de kefir pode ser chamado de cultura mãe, também serve para obter a inoculação de leite e sucos, há uma diferença grande entre os grãos de kefir e a fermentação derivada de seu produto. Esta última não é capaz de produzir a chamada isca para um novo kefir ou produto.

Kefir é uma realidade comunitária biologia em defesa da vida e da saúde, uma união agregativa e não desagregativa de forças do bem em nossas vidas, uma atitude yogui por excelência é a sua disseminação, a palavra yoga significa união, com tal conotação.

MODO DE PREPARO DO KEFIR:

Kefir pode ser preparado com água ou leite. Para o uso de apoio em terapias emprega-se uma quantidade maior do que como complemento na alimentação básica e para tal a água é mais indicado.

EM ÁGUA:

Adicione de 2 a 4 colheres de sopa com grãos de kefir em um litro de água mineral. Coloque 3 colheres de sopa de açúcar mascavo, rapadura moída ou melado de cana de boa qualidade. Mantenha uma boa higiene no preparo. O recipiente pode ser de vidro, inox, ou plástico de boa qualidade. Tampe o recipiente para evitar a presença de impurezas, ciscos, poeira e insetos, mas deixe uma saída de ar, pois na fermentação haverá a expansão de gás carbônico e se for hermeticamente fechado poderá explodir, cubra com pano ou tuia e prenda-o com um elástico. Deixe em temperatura ambiente durante 10 a 40 horas, lembre que os dias mais quentes aceleram a cultura e os dias frios retardam. O kefir se desenvolve bem na temperatura ambiente de 20 a 30 graus centígrados. Dependendo da finalidade ou gosto o tempo de fermentação da cultura varia.

Coe e armazene em recipiente igual ao anterior. Nunca utilize alumínio ou ferro em nenhuma das etapas. Os grãos se multiplicam com rapidez e devem ser reaproveitados para uma nova cultura e utilizados para a importante disseminação comunitária, lembre-se de sua preciosidade. Os grãos possuem valor individual, familiar e coletivo, são bons para nos ajudar individualmente e coletivamente.

NO LEITE:

O procedimento é igual ao da água, com a diferença de que o leite deve ser morno ao iniciar a cultura. Leite pasteurizado pode ser empregado. É aconselhável que se tenha sempre em mãos uma cultura na água também, pois o leite é um produto que vem sendo adulterado com substâncias químicas desde a alimentação da vaca até o seu acondicionamento e com o tempo a cultura de kefir pode sofrer alterações. Não há necessidade de se adicionar açúcar mascavo ou equivalente ao leite, ele já tem o seu açúcar próprio que conhecido pelo nome de lactose. A lactose é consumida e transformada pela cultura e torna o leite enriquecido e assimilável por aqueles que possuem intolerância à lactose, adultos e crianças até da mais tenra idade, como bebes, por exemplo. O sabor é muito palatável.

MODO DE USO DO KEFIR:

Tem uso interno e externo. O uso externo é indicado para problemas cutâneos como acne com incrível eficácia e para a manutenção e regeneração da pele. No uso contínuo e diário, com 300ml a 500ml (meio litro) já se consegue bons resultados e benefícios. Para a maioria dos empregos terapêuticos aconselha-se a ingestão de kefir feito com água na quantidade aproximada de um litro por dia e dois litros em casos graves de anemia e para uma intensa desintoxicação orgânica. É recomendada a ingestão diurna do kefir, após o por do Sol a interação química com o corpo não é das melhores e deve ser evitada. Não comemos os grãos de kefir, mas sim ingerimos a parte líquida de fermentação da cultura. Pode ser refrigerado, misturado na base de 50% nos sucos de frutas. Kefir com mel e guaraná em pó é um tônico geral maravilhoso. Os produtos lácteos do kefir podem ser adicionados a frutas, utilizados em receitas variadas, mas sempre consumido cru. O uso de chás medicinais para a fermentação desta cultura traz bons resultados. O conhecimento do uso e modo de consumo do kefir é ainda uma página nova na aventura da vida humana e espero que a sua pessoa venha dar suas contribuições em editá-la.

O kefir de 12 horas de fermentação produz efeito laxativo no intestino, o de 24 horas é um pouco laxativo (ideal para quem tem o intestino normal) e o de 40 horas de fermentação prende o intestino.

ARMAZENAMENTO:

Após coado, o líquido resultante da fermentação da cultura deve ser conservado em refrigeração, mesmo quando consumido na forma de queijos. A duração de seus produtos vai até no máximo três dias, mesmo sob refrigeração. Os grãos, após lavados e secados devidamente à sombra em temperatura ambiente, podem ser mantidos refrigerados a 4°C ou liofilizados por congelamento. As formas comerciais de kefir contém apenas uma parcela de seus componentes e o mais conhecido é o kefiran. O armazenamento do kefir tem sido a maior barreira para a sua ampla comercialização. Até mesmo as matrizes vendidas por correio no exterior não são o verdadeiro kefir por serem apenas elementos parciais do kefir, assim como em yoga, a fonte de aquisição é um fator fundamental em sua eficiência e garantia. Os grãos verdadeiros são adquiridos de pessoa a pessoa, pessoalmente e com uma corrente de bons fluídos, da qual o kefir é apenas mais um componente.

BENEFÍCIOS DIETÉTICOS E TERAPÊUTICOS:

O kefir é tido como um ótimo regulador do peso. A associação simultânea de kefir com jejum é um desastre, o kefir atua como um enzimático poderoso e acentua amplamente o anabolismo, ou seja, a assimilação de nutrientes, isto faz com que seja necessária a utilização de comida normalmente. Para os que gostam de jejuar o uso nos dias de jejum pode ser suspenso. Se alimentar só de kefir é uma atitude errada e contra indicada. Um grande restaurador da vitalidade e da disposição física, mental e emocional é o nosso amigo kefir.

Se diz que o kefir é uma bênção para o nosso século porque é um auxiliar vital e importante contra diversos tipos de disfunções e moléstias que são típicas de nossos dias, por exemplo: Ajuda a combater os males contraídos por irradiações, exposições a monitores de vídeo, na desintoxicação de poluentes tóxicos, etc. Combate distúrbios nervosos, a ansiedade e a insônia, reduz o colesterol e regulariza a digestão, restaura rapidamente a micro flora intestinal, ótimo para quem se submeteu a longos tratamentos com antibióticos. Na Rússia e na Alemanha o uso em hospitais psiquiátricos tem obtido nobre respeito. Promove uma absorção orgânica muito maior de sais minerais e vitaminas, principalmente a vitamina B12, ajudando nos problemas de desnutrição. Auxilia a absorção de proteínas.

Tem sido usado no tratamento de pacientes que sofrem de AIDS. Aumenta a imunidade em grande escala. Tem colaborado no tratamento de herpes, câncer e síndrome de fadiga crônica. O uso regular de kefir pode ajudar a remover todo tipo de desordem do aparelho digestivo. A purificação orgânica que promove auxilia a obtenção de um eco sistema interno perfeito para a saúde e para a longevidade.

Kefir pode ser usado nos seguintes casos: Desequilíbrios emocionais e de origem nervosa. Erupções cutâneas. Problemas renais e da bexiga. Anemias. Problemas respiratórios. Alergias. Disfunções hepáticas. Diarréia. Prisão de ventre. Problemas cardio-vasculares (infarto e arteriosclerose). Reumatismos. L.E.R. Tumores. Doenças do estômago, úlceras pépticas e duodenais, gastrite. Digestivo, não produz intolerância ou efeitos colaterais. Em doenças graves e prolongadas deve ser tomado abundantemente três vezes ao dia meio litro por vez.

Para bebes a sua colaboração no desenvolvimento de um aparelho digestivo saudável é vital. Kefir é rico em vitamina B12, B1 e vitamina K. É uma fonte excelente de biotina, a vitamina B que aumenta a assimilação das outras vitaminas do complexo B.


...........................................................................................................................................................


Kefir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Grãos de kefir.
90 gramas de grãos de kefir

Kefir é uma bebida feita de leite fermentado em temperatura ambiente, entre 10°C e 25°C, por uma colônia de lactobacilos e leveduras conhecida como kefir ou "grãos de kefir". Originária do Cáucaso, só foi introduzida no resto do mundo no início do século XX.

O metabolismo da colônia de microorganismos consome a lactose e reduz a caseína, albumina e outras proteínas aos aminoácidos que as constituem, além de sintetizar ácido láctico, a lactase e outras enzimas que ajudam a digerir a lactose restante depois da bebida ingerida. Ainda modificam os sais de cálcio para formas mais facilmente absorvidas pelo organismo humano.

O preparado pode ser feito com leite de vaca, cabra, ovelha, búfala, égua e até de camela. Diferentemente do iogurte que é fermentado apenas por lactobacilos, o kefir exige temperaturas mais baixas e é fermentado por mais de quarenta tipos diferentes de microorganismos em sua colônia, incluindo as leveduras (utilizadas na preparação de diversos produtos, dentre eles: pão, cerveja, vinagre, queijo, vinho, chucrute etc).

O Kefir é o produto cuja fermentação se realiza com cultivos acidolácticos elaborados com grãos de Kefir, Lactobacillus kefir, espécies dos gêneros Leuconostoc, Lactococcus e Acetobacter com produção de ácido láctico, etanol e dióxido de carbono. Os grãos de Kefir são constituídos por leveduras fermentadoras de lactose (Kluyveromyces marxianus) e leveduras não fermentadoras de lactose (Saccharomyces omnisporus, Saccharomyces cerevisiae e Saccharomyces exiguus), Lactobacillus casei, Bifidobaterium sp e Streptococcus salivarius subsp thermophilus.

Os grãos de Kefir multiplicam-se conforme vão sendo cultivados, quanto maior a temperatura mais activos ficam e por conseguinte aumentam mais rapidamente o seu tamanho, por causa disso, são tradicionalmente doados e as orientações para seu cultivo são passadas oralmente. Para fazê-la é bastante simples, podendo ser misturada a frutas, mel e cereais e utilizada no preparo das receitas que tradicionalmente levam leite ou iogurte. Deve-se utilizar no seu manuseio, instrumentos não metálicos, dada a possível reacção do ácido da fermentação com os metais, mantendo-o em locais com pouca luz e de temperaturas exteriores o mais constantes possível - 15.°C até 40.°C - quanto maior a temperatura mais rápida será a fermentação, abaixo dos 10.C o kefir entra em estado de hibernação, por isso se quiser fazer um período sem utiliza-lo, guarde-o num frigorífico.

Índice

[esconder]

[O Efeito Probiótico do Kefir

Muito se tem dito sobre o Kefir às vezes sem fundamento científico. O que já se comprovou foi a limpeza da membrana intestinal, trazendo grande alívio para muitos sintomas que confundem os diagnósticos médicos[carece de fontes?]. Apesar de pobre na maioria das vitaminas, a vitamina D é muito abundante[carece de fontes?]. Os minerais também não se apresentam em quantidades expressivas, apenas o Cálcio em forma de sais mais bem absorvidos que no leite cru[carece de fontes?]. O maior mérito do Kefir está na alta qualidade e quantidade de aminoácidos[carece de fontes?] e na eliminação de microorganismos patogênicos da flora intestinal [1][2]. O kefir já foi testado em laboratório in vitro e em animais, onde observou-se propriedades anticancerígenas, antifúngicas, antivirais e antimutagênicas[3], ainda não demonstradas cientificamente em seres humanos.

Restrições ao uso

Apesar das descrições anedóticas, não há nenhuma comprovação científica de que o kefir seja eficaz no tratamento de qualquer doença. Em portadores de intolerância a lactose, apesar da fermentação reduzir a quantidade de lactose do leite, ainda assim pode levar a sintomas se a intolerância for severa. Apesar de não haver contra-indicação formal, a fermentação leva à produção de etanol [4], porém em quantidades mínimas, não sendo recomendado o uso do kefir por portadores de hepatopatias de qualquer etiologia. Pelo mesmo motivo, a segurança do álcool existente do kefir de água em pessoas em ciclos de vida específicos onde o consumo de álcool é contra-indicado, como crianças, adolescentes e gestantes, ou por condutores de veículos automotores, ainda não está bem esclarecida.

Referências

  1. Garrote GL; Abraham AG; De Antoni GL. Inhibitory power of kefir: the role of organic acids. J Food Prot. 2000; 63(3):364-9
  2. Ota A. Protection against an infectious disease by enterohaemorrhagic E. coli 0-157. Med Hypotheses. 1999; 53(1):87-8
  3. Farnworth ER Kefir – a complex probiotic J Food Prot. Food Science and Technology Bulletin: Functional Foods 2 (1) 1–17 DOI: 10.1616/1476-2137.13938. Published 4 April 2005 ISSN 1476-2137 # IFIS Publishing 2005
  4. Rabl W; Liniger B; Sutter K; Sigrist T. Ethanol content of Kefir water Blutalkohol. 1994; 31(2):76-9

.......................................................................................................................................................................


O QUE É KEFIR
Clique aqui e saiba mais

Temporariamente as doações de grãos deste site estarão suspensas.

Em breve deveremos retornar.

PERGUNTAS E RESPOSTAS
Algumas perguntas mais comuns


O uso do Kefir como alimento pode também trazer benefícios e auxílio para:
Regular pressão sanguínea

Sistema imunológico melhorando a resistência contra inúmeras doenças.
Regular o açúcar no sangue melhorando o diabetes.
Reduzir o processo de envelhecimento.
Possui Kefiran um anti-cancerígeno.
Beneficia coração, pâncreas, rins, próstata, fígado, músculos, cabelo, pele, sistema nervoso.
Kefir é um alimento probiótico.

.................................................................................................................................................................

http://www.mjdpf.blogspot.com/2007/02/propriedades-curativas-dos-tibicos.html


http://www.planetaverde.com.br/kefir.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Kefir


http://www.taps.org.br/Paginas/alimartiv03.html

busca no google

tibicos, kefir de água


http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&q=tibicos%2Ckefir+de+%C3%A1gua&btnG=Pesquisar&meta=

......................................................................


Como preparar um Kefir suave

Essas imagems tem o objetivo esclarecer especialmente quem nunca viu ou quem conhece pouco o Kefir.
Vamos ilustar com fotos os pontos importantes.
Inicialmente vamos deixar os grãos de Kefir com leite durante o tempo necessário para formar as primeiras manchas de soro conforme segue na imagem:




O Kefir suave estará no ponto assim que surgirem as manchas conforme na imagem acima, para chegar nesse estágio pode levar de algumas horas a cerca de um dia, dependendo da proporção dos grãos para quantidade de leite e temperatura.

Após agitarmos o vidro nos iremos peneirar conforme a imagem que se segue:

Peneiramos o Kefir separando o líquido dos grãos.

Podemos consumir o Kefir líquido conforme a imagem:

Copo com o Kefir já devidamente peneirado sem os grãos. Podemos adicionar frutas, adoçar com mel, frutose ou até mesmo açúcar.

Também podemos adicionar Canela(a adição de canela fará com que o Kefir perca muito da sua função probiótica porque a canela é bactericida e fungicida) ou ervas como hortelã por exemplo, mas isso só deve ser feito apenas no Kefir peneirado sem os grãos:

Nunca devemos adicionar Canela ou ervas diretamente onde estejam os grãos.
Lembrando sempre: NOS GRÃOS ADICIONAMOS APENAS LEITE.

Podemos adicionar canela ao Kefir já devidamente sem os grãos e deixar maturar na geladeira por algumas horas, poderemos adicionar açúcar cristal, mascavo, frutose, ou mel e consumir:

Kefir com Canela

Queijo de Kefir

Queijo do Kefir também pode ser produzido utilizando para isso um coador de nylon:

Inicialmente separamos um coador de nylon e uma vasilha onde caiba o coador e ainda sobre espaço para que o soro seja depositado.


Coador dentro da vasilha.


Peneiramos os grãos do vidro de Kefir

Em seguida adicionamos o líquido peneirado dentro do coador:

Líquido já peneirado sem os grãos é colocado dentro do coador de nylon.

Coloque na geladeira a vasilha com o coador por cerca de 24 horas e estará pronto para consumo.

Normalmente deve ser consumido preferencialmente no mesmo dia, mas pode ser guardado por cerca de 3 dias na geladeira.

Sal - Pode se adicionar sal, isso fará com que o queijo se conserve até mais, porém deverá perder suas propriedades probióticas.



Quanto aos grãos de Kefir, sempre depois de peneirados, devem ser colocados novamente no vidro com leite para uma nova etapa de fermentação e assim sucessivamente.

Nenhum comentário: